You are here

“Trips to Origin”: o sabor do café também está nas suas histórias

News
05.09.2019
Thumb Banner

Mais do que conhecer a origem do café, o "Trips to Origin" da Nucoffee convida torrefadores de todos os cantos do Planeta a conhecerem a origem de quem está por trás da produção.

São histórias de vida de quem traz nas mãos, nos sorrisos e no coração a vivência diária de saborear o doce e o amargo de cada etapa, do plantio à pós-colheita.

As histórias e experiências por trás de cada saca, de cada grão a ser torrado.

Histórias como a do Márcio, do Ismael e do Alessandro, que receberam torrefadores da Bélgica e da Polônia, nas duas últimas edições do "Trips", realizadas em meados de julho e início de agosto de 2019.

 

Márcio Luiz Palma Resende - Fazenda Limeira

Com avós e pais cafeicultores, o Márcio tem no sangue o DNA do café. Ainda jovem, no ano de 2000, ele foi a terceira geração da família a entrar no universo da produção de café.

Mas, foi cinco anos mais tarde, que Márcio e a família resolveram inovar e focar na produção de cafés especiais, de alta qualidade.

"Nós aprendemos a fazer um trabalho de pós-colheita que é, hoje, nosso diferencial para agregar qualidade aos nossos cafés. Usamos produtos da Syngenta, que são produtos de ponta e proporcionam o alcance dos nossos objetivos muito mais rápido e com muito mais assertividade".

Com uma proposta de unir a sustentabilidade econômica à social, Márcio acredita que trabalhar com responsabilidade e ética diferencia ainda mais os seus grãos.

"Além dos bons produtos, a Nucoffee oferece trocas bem interessantes, que ajudam muito no pilar da sustentabilidade econômica. Sem isso, não seria possível trabalhar e se manter nesse mercado tão competitivo que a gente tem hoje. O barter da Nucoffee ajuda demais a fazer o custo com produtos de alta qualidade".

Ismael Nogueira Rodrigues Alves - Fazenda Aleluia

"Meu avô era fiel de armazém, tinha uma comercializadora. Meu pai entrou na parte de plantio em 1964, dois anos antes de eu nascer". É assim que Ismael resume a história da família que, com ele, está na 3ª geração de produtores de café.

Com a certeza de que já nasceu cafeicultor e esse conceito de família no qual um segue os passos do outro, ele acredita que a diferença do seu café está também nesse olhar social, de dedicação e integração com a equipe.

"Nós temos muita intimidade com o nosso quadro de colaboradores. Três deles também estão na sua 3ª geração familiar.  O avô, de um deles, trabalhou conosco por 25 anos, o pai trabalhou exclusivamente conosco e ele, o filho, já trabalha na fazenda há quase cinco anos".

Mas, se de um lado estão as pessoas que fazem a diferença, do outro estão também as inovações tecnológicas, de uma fazenda que sempre apostou em novidades disruptivas. "Meu pai usa secadora mecânica desde 1974. Acho que foi um dos primeiros da região", conta, orgulhoso, Ismael.

E foram esses ideais de trabalho em grupo e investimento em tecnologia que trouxeram Ismael até a Nucoffee, buscando na empresa "travar custos, encontrar produtos biologicamente não muito agressivos e com boas respostas na lavoura de alta produção, e ainda dar visibilidade à fazenda por meio de um contato direto com o torrefador".

Satisfeito com a parceira de venda com a Nucoffee, Ismael afirma que os produtores que não partirem para a comercialização direta, como commodity, podem acabar ficando para trás.

Os olhos sempre abertos para o futuro também têm feito ele avaliar as possibilidades de aderir o processo de fermentação controlada da Nucoffee. "Para os nano e microlotes, a fermentação é uma ferramenta interessante, como um chamariz para as nuances e possibilidades dos meus cafés. É algo que pode ajudar no contexto geral da produção".

Alessandro Oliveira - Fazenda AP

Foi lá atrás, no ano de 2001, que o Alessandro abriu as portas da Fazenda AP para a produção de café.

No berço do Rio São Francisco, na Serra da Canastra, tão conhecida pelos tradicionais queijos, o clima local - que favorece também a produção de cafés de qualidade - incentivou o agrônomo a virar cafeicultor.

Alessandro produz café com sustentabilidade, fazendo da água da chuva sua principal aliada para preservar a natureza. A mesma natureza que lhe oferece a terra para o seu saboroso café.

"Aqui, a gente produz café com a água da chuva, para preservar a água para o Planeta e para pessoas e atividades que precisam mais dela do que a gente".

Parceiro Nucoffee, Alessandro abre as portas do seu local de produção para receber torrefadores e apresentar seu café para o mercado mundial.

"Essa conexão com os torrefadores é essencial, e a Nucoffee faz isso com excelência, trazendo a meritocracia para o universo do café. Se o café é pontuado e tem valorização, a Nucoffee oferece uma oportunidade para o produtor brasileiro, fazendo isso com transparência, de uma forma que nenhuma outra iniciativa faz".

Sobre o "Trips to Origin"

Um momento de conexão real entre produtores e torrefadores. Esse é o "Trips to Origin".

Estruturado há cerca de 10 anos, o programa da Nucoffee tem como objetivo levar torrefadores de todo o mundo às terras de origem dos cafés brasileiros.

As visitas organizadas a fazendas e cooperativas proporcionam diálogos enriquecedores sobre passo a passo do processo de produção dos grãos, mas, principalmente, sobre a troca individual das rotinas de pessoas que vivem o café, uma experiência que faz transcender a relação entre as partes.